Carnaval

21/02/2017

"Ontem andava pela calçada, atento ao movimento do outro lado da rua... uma loucura! O carnaval invadia a via longa e ensolarada do desejo, fazendo reféns por todos os lados.

Meus pensamentos rodopiavam diante da líquida multidão que parecia perseguir a eucaristia dionisíaca. A beleza se misturava ao caos e a crise, parindo a ventania que varria os sentidos.

Muitos experimentavam a si mesmos em outro estado, em outro movimento, em outro palco e em outra alegria. O inusitado se oferecia como regra, enquanto a razão descansava à sombra moral do mundo.

Vítimas criadoras e artistas de ocasião cobriam com o transe os recessos ociosos do coração. Mas não havia só isso, a riqueza e satisfação existiam de fato.

Além disso, a folia parecia abrandar os tempos ruins. Não os resolvia, é claro, antes, vingava-se!"

Carlos França