Cartas para Alma

22/09/2017

Postagens recentes

"Era um imenso lago azul, transparente em sua
liquidez, porém azul, cristalino ao meu olhar.
Eu estava diante dele.

Singo - Libra

10/10/2017

No refúgio da constelação de Libra vibram cordas tão tenazes e perfeitas que mesmo o peso de uma balança imprecisa se equilibra. Libra em seus atos delicados e afetivos faz pontes com o outro, com o próximo... ali, um outro eu na verdade.

Para aquele que tem 7 anos, 7 meses e 7 dias de diferença de mim, que É nascido à meia-noite como eu e que eu reencontrei e me reencontrou nessa estância num dia 7.

ALQUIMIA IV

14/09/2017

Um anjo solitário e virgem flutuava nas arenas impenetráveis da noite como sombra e luz, porém se feriu pelo dilúvio das sensações vivas ali presente. A primeira coisa a ser notada foi uma lei que aprendera há muito, uma certa irresistibilidade diante do homem. Algo inteiramente novo para ele.

Uma narrativa densa e elaborada sobre uma irmandade de bruxas na Idade Média. Um misto de realidade histórica, feminismo , erotismo e ficção-científica que tecem uma trama original e surpreendente. O Culto do Lobo é um livro singular, que traz como pano de fundo a Inquisição e os valores da Idade Média. De maneira natural, situa o leitor nessa...

A vista nos deliciava como em nenhum outro lugar das terras latinas ou bárbaras. Nessas vastidões que pareciam intermináveis aos olhos de qualquer mortal, florestas se erguiam como extensões beatificadas pelos deuses eternos, enquanto as montanhas jaziam como testemunhas dos poderes de eras antigas da Terra. Ali nos extensos vales, os rios...

Naquela hora da tarde, inflexíveis sombras dominavam a fachada inferior da casa, parecendo que a parti dali a cobririam com vestes solenes. O silêncio mélico dos campos ia se desfazendo vagarosamente, enquanto o crescente zunido dos insetos anunciava a chegada da noite. A bruxa escrevia, recostada numa cadeira de carvalho, o conhecimento de uma...

Para aquele que tem 7 anos, 7 meses e 7 dias de diferença de mim, que É nascido à meia-noite como eu e que eu reencontrei e me reencontrou nessa estância num dia 7.

Para quele que veio sol e Lua, para iluminar os meus céus eclipsados;

Para aquele que veio me trazer saudade mesmo quando vai ao banheiro, que quando vai trabalhar passa um ano fora por hora, toda tarde!!!

Esse, que parece que nasci grudada, mas que me dá asas e eu, como bom pássaro boomerang apaixonado que sou, não consigo fazer mais do que meia volta e retornar para os seus braços.

Esse que me transmite paz no estar, alívio no respirar, segurança no olhar, que me faz gargalhar, rir de tudo e se tudo não for o suficiente, também me faz rir de nada.

Que me mima por querer e me domina sem querer, afinal, não é fácil dar conta de mim e ele dá, de tudo, de toda e de "algos" mais. Que me faz sentir Amada a cada mover-se em minha direção e quanto mais move-se, me faz sentir Amando feito louca, pois amo tudo, todo, inteiro, desde as pequenas trapalhadas (tipo quando se perde na cozinha) até os seus inúmeros imensos e incontáveis acertos (tipo quando já encontrado na cozinha me serve as deliciosas comidinhas que me faz).

Esse que é o meu anjo guardião de asas morenas, que não solta a minha mão, que me acalma com sua voz doce e firme ao dizer "Eu estou aqui" sempre que estou fraca e passando mal, que me diz isso também mesmo quando estou passando bem e que mais que dizer, cumpre o que diz e sempre está.

Que a cada terrível e temível desmaio que retorno, me olha com a sua face terna, serena e doce e me enche do dobro de vida que quase se esvai. Tranquilidade, calmaria e sensibilidade que me comove e conquista mais a cada dia, por mais que já o tenha feito totalmente.

Aquele que alimenta o meu corpo e alma, que nina a minha mente e coração em meio ou após qualquer turbilhão.

Que me guarda enquanto acordado e me faz salivar só de o olhar dormindo, mesmo eu sabendo que mesmo em seu sono zela por mim...

Que me deixa zonza de amor a cada gesto de carinho apaixonado em minha direção... também, como pode? Lindo, sensível, entregue sem reservas e ainda de quebra é moreno... nossa...

É esse que me derrete com o olhar, me dissolve com o caminhar e me desmancha com um simples tocar.

Ele que é meu Porto, meu cais, meu farol e navio também, que tenho certeza conhecer desde a infância, de outras vidas, que para estar perto dele me faz desejar viver mais outras mil, ainda que nos mais terríveis momentos de dor.

Que me demonstra amor por onde quer que for, que me "caceteia" de beijo (adoro) em escada rolante de shopping, em elevador, aeroporto, cinema, na sala, na cozinha, debaixo do cobertor, que quase lê o meus pensamentos só para adivinhar um desejo meu, que cuida de mim a todo instante, todo momento.

Aquele que esperei, esse que finalmente tenho e me tem por inteiro.

Que eu quero afagar, acolher, agarrar só dele passar. Que é esse "serumanão" admirável, esse meu amigo adorável, meu companheiro fiel, meu homem amado e por mim mais desejado do que chocolate quente em Gramado!!!

Aquele que é o meu tudo, esse que é meu abrigo, minha força, minha alma e morada...

Feliz aniversário, meu Príncipe "fofineo", meu mago, meu Bruxo encantado, meu pedido de estrela cadente realizado!!!!

Preciso dizer que te amo? Não né? Mas deixa, vai...

Eu te amo, meu Angus, deus do meu amor!!!

Seja feliz sempre e claro, ao meu lado, eternamente.

Parabéns!!!

Sua Sunna

Meu bem, que coisa mais linda sua declaração, um primor de sensibilidade, riqueza e entrega. Suas letras são como janelas que deixam entrever a luz interior de um mundo encantando e valioso. E as luzes que me chegam são de um ser resplandecente na jornada do amor. E isso tudo comigo, é bom demais. Oh, meu bem, eu te amo terna e ardentemente!

Mas de fato, esse seu jeito de escrever, relatar algo, é uma alquimia nova de coisas raras e delicadas que realiza transformações surpreendentes ao seu redor. Se ainda não sabe, deve saber. Seu talento move sonhos, esperanças, sensações e vocações humanas. Sim, sim é algo do ser em explosão de luz. Não há outra explicação. Ou então, como desconfio nas horas calmas, que deve emergir da temperança entre a poesia, a realidade, o afago das fadas, os sonhos de Lilith e a sabedoria de Brigith.

E permita-me dizer, confessar talvez, um tal mundo que atraindo mistérios, méritos e admiração, atraiu o amor como visgo indissolúvel, acabei morando por lá sem sua autorização. E num certo dia em que me lembro, um dos mais ternos da minha vida, você me levou até o trono, tornando-me rei com a força de mil dias estelares. Feliz e admirado, declarei os mais sinceros sentimentos de um amor a tanto esperado dentro do sonho de minha vida, e ali despertado maravilhosamente. O mágico nos tocara as faces com o calor de sóis impossíveis.

Então a força ordeira dos bons sentimentos nos conduziu para conquista do que seria necessário. Mas não fora isso apenas, o lugar do trono sempre fora meu desde seu nascimento e desde do meu, um centro imóvel no universo de nossas vidas. Pois estava para além desta existência, para além do agora. Fluía na eternidade como uma esperança a se realizar, como um encontro a brotar em corações com laços imemoriais. O amor, você sabe, como costumo dizer, é a realização de várias vidas. E nessa se realizou.

De qualquer forma, sua presciência, onde és rainha lunar e uma feiticeira de poder, já havia adiantado muito nesse mundo, meramente humano. E revelando-se senhora e rainha da magia, revelava-me como infinitas contas de preciosidades, lançadas das mãos de deusas, quase esquecidas por esta humanidade. Por isso, sei que um farol dos sentimentos mais profundos clareou o nosso caminho em meio a noite de todas as tempestades.

É fato, o tempo corria com um vagar sonolento daqueles que iriam se reencontrar. Ainda assim, não poderemos culpá-lo, fez o seu papel. Mas seu tempo, Evaélfica, fora ainda mais vagaroso e saudoso, e assim, acredito, todos os saborosos sintomas de saudade veio junto. Suas visões do homem na floresta, daquele que andava sob a lua e as estrelas com uma capa, carregando as insígnias da magia, de tudo seria de se esperar. Pois as visões não revelavam todas as coisas, causas ou certezas. Mas eu estou aqui.

Quando o reencontro finalmente ocorreu, ele se deu com a perplexidade de um segundo sol surgindo no horizonte com todos os tons da pele e da alma. Ali quente, muito quente, tudo se expandia, afinal um sol nascia. Então as coincidências se desnudaram escandalosamente e saltaram para o palco da vida com força irrepreensível, ato e amor evoluíram com a velocidade de um raio nas fronteiras do corpo, a ponto do amor amar o amor sentido em todas as direções. O que me faz concluir, que o amor também se buscou ao nos buscarmos. Os que se pertenciam, almas repartidas, se mesclaram como chama e vulcão, humano e divino. E uma certeza, nossas núpcias se deram entre deuses pela rosa sagrada do amor.

A afinidade é uma rosa fenomênica de belíssimas nuances, mas o amor, bem o amor... é o êxtase divino.

Seu Angus

(Textos de Carlos  e Sunna França para 20/09/17. Uma mostra de trocas de textos recentes do casal. Entre o fim desse ano e começo de 2018, um livro de poesia será lançado com cartas de um para outro.

Adquira o livro, Cartas para Alma, no Clube de Autores