en-Fadas

23/02/2017

"Há fadas que são como as chamas de um vulcão que explode, e, ainda assim, sua delicadeza é como uma flor que desabrocha no silêncio após uma palavra de ternura."


Minha linda, com coração de fada e alma de ninfa

Beijei, por minha própria vontade, as faces das musas...

Atordoado aos pés dos desejos, enxerguei estrelas absolutas

Essas deusas caprichosas e ciumentas... por vezes, dominadoras

Irradiaram uma nova aurora

Acorrentaram-me entre as páginas da vida

Mas seus favores são sempre doces e vastos

Colho como que um prazer intransitivo

Por outro lado, a realidade exige-me o dobro de atenção e metade do prazer provável

O que faço como poeta e bardo?

No momento, traço algumas linhas enquanto observo lábios tão vermelhos e abstratos...

Tão mais próximos dos bosques encantados

Que ouço sátiros segredarem o passado

É nesta hora que agradeço a teu chamado e cuidado

Ninfa do coração acordado!

Carlos França