EXU E A PARTÍCULA DE HIGGS


Exu e a Partícula de Higgs. A Máquina do Tempo. É um romance de ficção-científica com um viés místico. É uma obra extensa que contempla romantismo, aventura, ficção-científica, astrofísica, física quântica, fantasia, misticismo, história. Narra a vida de um astrofísico baiano e capoeirista, Júlio Gaius Amado Leonardes, que descobre através de um experimento em dos laboratórios do CERN, o maior acelerador de partículas do mundo, que ele é portador do índice mais elevado do Fator Ribakov, capacitando-o para ser um viajante do tempo. A narrativa se desenrola em várias partes do mundo, com os personagens multiétnicos. Mas a história começa num famoso terreiro de candomblé na Bahia, quando uma Ialorixá, num jogo de búzios para uma de suas filhas de santo, vê a figura de um homem que traz força e um destino especial. Caminhos que a Ialorixá nunca havia visto antes em outra pessoa.

Por seu turno, Júlio Gaius, o astrofísico baiano, não tem qualquer relação com o povo de santo, embora seja dotado de qualidades psíquicas e intuitivas que o mantém em contato com diversas experiências espirituais das culturas que ele entra em contato. No entanto, isso não é valorizado, pelo contrário, ele nega acontecimentos sem explicações. Mesmo os relacionamentos românticos estão em último plano em sua vida. Filosofia seguida também por seu grande amigo, Jean Bresson. Um excêntrico físico de uma família muito rica na França, que tem um pé na moda e na arte. Gaius considera a Física o seu templo sagrado e a Matemática a sua liturgia de vida.

Um dia o físico baiano, em vias de fazer seu pós-doutorado, estava no bar Le Jules Vernes em Yvoire, cidadela medieval da França, e viu uma mulher por alguns momentos, mas esta desapareceu de suas vistas rapidamente por um acontecimento trivial no bar, promovido por ele. Nunca mais esqueceu daquele momento. A partir da sua estada em Yvoire, uma série de descobertas e mistérios são postos à prova. Contudo, é quando se descobre um Homem Vritruviano, um viajante do tempo por excelência, na visita ao CERN, que tudo muda em sua vida. Pois passa a correr perigo por interesses escusos de uma empresa de armamentos transnacional, assim como seus amigos. Volta para Bahia em pleno carnaval e se inicia novas descobertas e aventuras que resulta na viagem no tempo para a Paris do início do século 20, momento que se encontra com o aviador Santos Dumont em sua oficina, prestes a lançar seu dirigível número 6, que o tornará mundialmente famoso. Quando o físico baiano tenta retornar ao tempo presente, depois de uma semana na companhia do inventor e aviador brasileiro e explorando a cidade luz, ocorre um acidente. Há um recuo no tempo de quase dois mil anos. Gaius vai parar na Roma antiga, na época do imperador Cômodo. E ele terá que usar todos os recursos para retornar. Suas qualidades intelectuais, sua força como capoeirista, a tecnologia e suas qualidades psíquicas.

exto aqui...